3 de dezembro de 2014

O problema da dependência em descongestionantes

Muitas pessoas não conseguem parar com o medicamento para o nariz, mesmo após as crises

Nariz entupido é algo que incomoda não só a quem sente, como também a quem está por perto. O problema pode surgir diante de uma leve mudança no clima, alguns minutos na frente do ventilador ou por diversos outros fatores. A obstrução nasal impede a passagem do ar pelo nariz e atrapalha a qualidade de vida de crianças e adultos. Por isso, muitas pessoas recorrem aos descongestionantes em busca de alívio. Acontece que o uso indiscriminado do medicamento pode trazer uma série de problemas para a saúde.

O descongestionante é uma substância que promove a vasoconstrição dos vasos sanguíneos do nariz e pode contraí-los de forma sistêmica, podendo causar arritmia, taquicardia, aumento da pressão arterial e ainda dano na mucosa nasal, ocasionando a chamada rinite medicamentosa, entre outros problemas, segundo a médica otorrinolaringologista Keylla Cavalcante.
Segundo ela, esses descongestionantes nasais podem ser usados nos quadros de resfriados, gripes, rinites e até nos casos de sinusite aguda, mas para isso é preciso que o paciente passe pela consulta com profissional que faça o acompanhamento necessário. “O uso indiscriminado e aleatório do descongestionante nasal pode trazer problemas como o aumento da pressão arterial, como também a arritmia cardíaca, perfuração do septo, perda do olfato, trombose, insônia, aumento da pressão intraocular, dentre muitas outras”, afirmou a otorrinolaringologista.

Apesar dos alertas, a médica disse que o descongestionante nasal é capaz de promover a melhora do entupimento nasal, em consequência da diminuição do fluxo sanguíneo na região do nariz. “É importante lembrar que o organismo tem um mecanismo de compensação que atua com vasodilatação reativa, o que promove em algumas horas o aumento dos vasos, piorando o inchaço, levando ao uso de uma quantidade cada vez maior da medicação para a obtenção do mesmo resultado”, frisou.

O uso do descongestionante nasal é, na verdade, apenas um paliativo, segundo Keylla. Por isso, a recomendação é que a pessoa procure o médico para investigar a causa correta e como deve ser o tratamento. O soro fisiológico pode ser uma boa alternativa para aliviar a congestão nasal e ficar longe do descongestionante. “A melhor conduta para tratar o nariz entupido é procurar ajuda com médico especialista para buscar a causa da obstrução nasal e então tratá-la de forma correta”, declarou.

Fonte: Guia da Farmácia.

Todas as decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados que levarão em consideração as características exclusivas de cada paciente.
As informações aqui contidas destinam-se ao público brasileiro. Em caso de dúvidas, favor contatar o SAC - Serviço de Atendimento ao Cliente através do telefone 0800 400 0500

Crie seu site com qualidade e profissionalismo